Igreja Matriz da Isna

Igreja Matriz da Isna

Coordenadas GPS: 39º50’28’’N 7º51’38’’W

: A Igreja Matriz da Isna foi construída em 1793 e remodelada em 1943. A nave da igreja é modesta, com duas portas laterais, a situada a nascente e com saída para o alpendre ou lajeado é chamada de porta das Mulheres ou do sol. A outra, situada a poente, é chamada porta da sombra.

A fachada é imponente, apresentando no cimo da cornija do telhado uma singela cruz de granito. A ladear a fachada encontra-se uma torre quadrangular, na base da qual se implantou uma mesa de pedra que aos domingos funciona como expositor das oferendas dos fiéis, a chamada “Pedra das Almas”.

Esta torre não existia na altura da construção da igreja, e é composta por três andares. O primeiro alberga a capela batismal, o segundo aloja os sinos e o último apresenta na base quatro cornijas – as chamadas meninas da torre – e é inteiramente completo pela pirâmide de zimbório, em cuja face se expõe o relógio.

Templo dedicado a Nossa Senhora das Dores e Santo António, possui um único corpo, apresentando a nave e a capela-mor bastante diferenciadas. Ao entrar na igreja, do lado direito, é possível observar um portal gradeado em madeira torneada, sendo a entrada para a capela batismal, que possui um painel de azulejos azuis, a representar o Batismo de Cristo.

Dois altares enquadram os cantos da nave: o altar do Sagrado Coração de Jesus, em talha dourada com as imagens de Santa Margarida, Sagrado Coração de Jesus e de Santa Filomena; e o altar das Almas com as imagens de S. Dionísio, a cruz negra e singela das Almas ao centro, seguida da imagem de Nossa Senhora de Fátima.

A capela-mor, oferta da Comenda de Malta, ergue-se vinte centímetros sobre o nível do chão da nave e termina frente a um patamar de quase um metro de altura, onde ao centro se rasgam três degraus e serve de rodapé ao altar-mor.

Este é composto por uma mesa simples, frente a um tabique dourado que ocupa toda a fachada e a separa da chamada sacristia velha. Este tabique tem no lado esquerdo um pedestal com a imagem de Nossa Senhora das Dores, datada de 1874, e no lado direito outro pedestal com a imagem de Santo António.

Inicialmente, o forro da igreja era revestido por painéis de madeira pintada com retábulos que representavam os doze apóstolos.

Preferências de Navegação
Quando visita o nosso site, ele pode armazenar informações pela via do seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui pode alterar suas preferências de privacidade. O bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência de navegação no nosso site e nos serviços que oferecemos.