Pçª do Município, 6160-409 Oleiros, Portugal

Oleiros integra primeira fase de alargamento do Roteiro de Arte Experimenta Paisagem

1623929756Moon_Gate_1_low

Os municípios fundadores do Experimenta Paisagem – Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã – e o escritório de arquitetura e urbanismo Mag – Marques de Aguiar, juntaram os parceiros numa reunião de trabalho para a expansão desta rede territorial. O Experimenta Paisagem, que teve como formato de estreia o Cortiçada Art Fest em agosto de 2020, pretende a afirmação da região do Centro como destino internacional de arte na paisagem, através da promoção da cultura, do património e das artes e simultaneamente, da valorização turística desta região.

Estabelecer uma rede que faça da região um destino internacional pioneiro na arte na paisagem foi o propósito adicional desta reunião que decorreu a 1 de junho e juntou os fundadores desta iniciativa e entidades estratégicas, como a Direção Regional da Cultura do Centro, o Turismo Centro Portugal e o Centro Nacional de Cultura (CNC).

Segundo Fernando Jorge, presidente da Câmara Municipal de Oleiros “esta iniciativa é de extrema importância e projetos como este permitem atrair pessoas aos lugares”. No entender do autarca oleirense, ” este projeto traz ganhos em termos de escala e benefícios para todos de forma integrada. É importante afirmarmo-nos pela diferenciação e pela positiva. Só assim marcamos uma posição a nível nacional e internacional”.

A professora Maria Calado, Presidente do Centro Nacional de Cultura, acrescenta que o CNC “associa-se ao Experimenta Paisagem no sentido da consolidação do projeto, da sua internacionalização, e, sobretudo, do desenvolvimento em novas linhas de atividades tendo sempre como objetivo essencial uma ampla valorização do território e das suas comunidades.”

Marta Aguiar do escritório Mag, finaliza: “na mediação artística e na transformação do território, o tempo é o elemento transversal aos 3 eixos do Experimenta Paisagem. Interessa a valorização dos valores da paisagem que foram construídos e persistiram num tempo longo através do diálogo com a criação contemporânea.”

Recorde-se que, com curadoria do escritório portuense MAG – Marques de Aguiar e financiamento da Dgartes, o programa começou a ser desenvolvido em 2019, no âmbito da estratégia da Direção Regional da Cultura do Centro, em articulação com três municípios do Pinhal Interior Sul: Oleiros, Sertã e Proença-a-Nova. Daqui resultaram roteiros de arte na paisagem da Cortiçada e das Linhas de Água, onde foram criadas três obras: o “Farol dos Ventos” (Proença-a-Nova), “Véu” (Sertã), e “Moon Gate” (Oleiros).

 

Posts relacionados

Preferências de Navegação
Quando visita o nosso site, ele pode armazenar informações pela via do seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui pode alterar suas preferências de privacidade. O bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência de navegação no nosso site e nos serviços que oferecemos.