Professores e Educadores de Oleiros recuperam Vivências

Tradição do S. Sebastião revivida em Oleiros

O Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade, nomeadamente a Escola Básica de Oleiros e o Jardim-de-Infância de Oleiros, com a participação do Infantário da Santa Casa da Misericórdia de Oleiros, D. Maria Augusta da Silva, promoveram no dia 20 de Janeiro a recriação da secular tradição associada aos festejos de S. Sebastião, na vila de Oleiros. Esta foi uma iniciativa de louvar, realçando-se o cuidado que houve com a preparação, nomeadamente ao nível dos trajes regionais que algumas crianças envergavam e dos utensílios rurais exibidos, como as cestas e as sacas.

Com apoio da Junta de Freguesia de Oleiros, foi também recriada a tradição da dádiva das castanhas piladas e das broas de milho, a par da realização da já habitual missa na capela do Santo, em Oleiros. Recorde-se que antigamente esta era uma festa que envolvia centenas de pessoas, entre as quais, os alunos da Escola Primária que se situa nas imediações da capela. Noutros tempos, os proprietários de soutos de castanheiros prometiam oferecer ao Santo sacas de pano com castanhas piladas, as quais eram atiradas no adro da capela, para grande alegria da criançada que se empenhava em apanhar castanhas como se fossem rebuçados.

Para além das castanhas secas nos caniços – ou piladas, os fiéis ofereciam ainda broas de milho e galos, os quais eram posteriormente vendidos pelas ruas da vila e cuja receita revertia para o Santo. A festa durava pela tarde fora, com a actuação da Filarmónica Oleirense, o que proporcionava animados bailaricos, muitas vezes, em cima de neve.

Posts relacionados

Preferências de Navegação
Quando visita o nosso site, ele pode armazenar informações pela via do seu navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui pode alterar suas preferências de privacidade. O bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência de navegação no nosso site e nos serviços que oferecemos.